Frida Forever

PRA PENSAR ·

A pintora mexicana Frida Kahlo, morta aos 47 anos, não respira nosso ar há mais de meio século, mas continua vividamente entre nós. Suas obras rodam os mais importantes museus do mundo, fazem parte de disputados acervos de arte e influenciam artistas há gerações. Sua marcante indumentária até hoje inspira escritores, designers, editoras, stylists e estilistas de todos os continentes. Todos os dias tem alguém, em algum lugar, pensando em Frida!

sem-esperanaa-1945

A lista de marcas que já referenciaram Kahlo em suas coleções é grande. Entre elas, Elsa Schiaparelli, Givenchy, Jean Paul Gaultier, Christian Lacroix, Moschino, Kenzo, Missoni, Rei Kawakubo, Susanne Bisovsky, Marc Jacobs, Alberta Ferreti, Lena Hoschek e Valentino. Um poderoso time que revela que a moda internacional se rende há décadas ao seu universo iconográfico único.

No Brasil, grifes como Isabela Capeto, Fause Haten, Cavalera e Pat Bo também têm, em seus portfólios, coleções sob o rico manancial de Frida. A Arezzo criou em 2015 uma coleção cápsula de acessórios em sua homenagem. Este ano, Camila Panades, diretora criativa da marca de moda praia paulista Pajaris, apostou na mexicana para a sua coleção de Verão 2017 e viu as vendas da sua loja online dispararem com seus coloridos lenços e longos fluidos estampados à la Frida Kahlo.

Ao explicar as influências da pintora na coleção, Camila repetiu um traço comum no discurso da maioria dos criadores que bebem na fonte da pintora: “As cores e os elementos florais de Frida me fascinam, mas a força da sua figura como uma mulher que transformou tragédias irremediáveis da sua vida em arte, e que teve a coragem de viver intensamente um amor cheio de defeitos, vai além da estética.”

frida_khalo-interna

Não é apenas a sua paleta de cores vibrantes; borboletas, caveiras, cactos, folhagens e animais selvagens recorrentes em suas telas; nem seus trajes mexicanos étnicos, suas coroas de flores no cabelo; suas famosas monocelhas ou seus lábios eternamente vermelhos; o que tornou Frida amada por todas as esferas foi a sua autenticidade, espírito livre, coragem, e a rebeldia de expressar em tempos castradores para as mulheres — anos 30 e 40 — tudo o que ela pensava, sentia, entendia e significava.

Frida não tinha medo de ser Frida, não baseava suas escolhas em padrões e critérios preexistentes. Foi independente, complacente, forte, frágil, deficiente física e guerreira. Conheceu dores físicas e emocionais devastadoras, mas não se vitimou. Teve poliomielite, sofreu um acidente de bonde aos 18 anos com sequelas que a torturaram por toda a vida e, no final dela, teve uma das pernas amputadas. Abortou involuntariamente duas vezes e padeceu por não conseguir ser mãe. Não deixou o caráter questionável de Diego Rivera, seu marido, inviabilizar o amor ou as afinidades artísticas e políticas que compartilhavam. Deu o troco, traiu depois de traída, enfrentou um divórcio. Foi para Nova Iorque e Paris, ganhou espaços inéditos para artistas mulheres; colecionou casos famosos, experiências homossexuais e, por fim, casou-se de novo com Diego.

Escreveu ela mesma sua história e a registrou em pinturas autobiográficas tão cruas, humanas e sinceras que criam laços com seus admiradores. Os autorretratos de Frida Kahlo não são sobre beleza nem perfeição, e nem se limitam a aspectos técnicos; são registros de uma vida vivida em toda a sua (possível) plenitude, como ela própria definiu: ” Eu nunca pinto sonhos ou pesadelos. Eu pinto a minha própria realidade!”

frida_khalo-interna2

Frida Kahlo, como pessoa, tornou-se um ícone cultural global tão forte quanto sua obra. Nas vésperas de sua morte, escreveu em seu diário: “Espero que a partida seja alegre e espero nunca mais regressar.” Não nos deixou um único dia. Viva Frida!

 

FRIDA NO BRASIL!

Em setembro, São Paulo recebeu duas exposições complementares sobre Frida Kahlo com 241 registros fotográficos do seu arquivo pessoal. Não importa por onde você comece, o ingresso vale para ambas. Uma rara oportunidade de observar sua intimidade e os bastidores da sua arte até 20 novembro. Aproveite!

Frida Kahlo – Suas fotos

MIS – Av. Europa, 158 – Tel.: 2117-4777.

De 3ª a sáb., 12h/20h; dom e feriados 11h/19h.

R$ 6 (grátis às terças) / o ingresso vale para os dois espaços.

Frida Kahlo – Olhares Sobre o México

Espaço Cultural Porto Seguro – Alameda Barão de Piracicaba, 610 – Tel.: 3226-7361.

De 3ª a sáb., 10h/19h; dom e feriados 10h/17h.

R$ 6 (grátis às terças) / o ingresso vale para os dois espaços..

Van Gratuita:

MIS | Espaço Cultural Porto Seguro | MIS

Espaço Cultural Porto Seguro| MIS | Espaço Cultural Porto Seguro
Saídas a cada 1 hora – 3ª a sáb. das 12h às 19h; dom. e feriados das 11h às 17h

carregando