Como as empresas estão usando o Instagram Stories

PRA PENSAR ·

O público jovem gasta em média 25 minutos por dia só assistindo Instagram Stories

Quando o Instagram Stories surgiu, lá em meados de 2016, o comentário mais recorrente em todas as redes sociais dizia que era só uma cópia do Snapchat.

E era mesmo, isso nunca foi segredo para ninguém. O próprio CEO do Instagram, Kevin Systrom, deu os créditos ao concorrente na época. “Eu acho que o Snapchat é uma ótima empresa. Se você olhar para trás vai ver que eles não tinham filtros, por exemplo. Adotaram os filtros depois, porque o Instagram tinha. Estamos copiando uns aos outros, as coisas são assim no Vale do Silício”.

Kevin-Systrom-750x422
Kevin Systrom, CEO do Instagram

Polêmicas à parte, a verdade é que o Instagram Stories não demorou a ultrapassar o Snapchat em números – eram 250 milhões de usuários ativos diariamente em julho de 2017 contra 150 milhões do concorrente – e na preferência das grandes marcas. A Nike, por exemplo, conseguiu 800 mil visualizações no dia do lançamento do Stories, enquanto o mesmo conteúdo foi visto por apenas 66 mil pessoas no Snapchat.

O fato é que o Instagram é um ambiente muito mais amigável para as marcas. E não apenas por possuir uma base maior de usuários. Toda a interface da ferramenta é prática, simples e intuitiva. Gostou de alguma coisa? Com dois cliques você deixa um coraçãozinho no post. Quer procurar alguma pessoa ou empresa? Você não precisa saber exatamente o nome de usuário de ninguém, é só digitar palavras-chave na busca que os resultados aparecem. Quer compartilhar algo com pessoas do mundo todo? É só usar uma hashtag popular no seu post.

Diferente do Snapchat, o Instagram é uma plataforma de seguidores. Isso encoraja as marcas a criarem grandes redes onde podem interagir com seus consumidores. O Instagram Stories só veio para reforçar ainda mais esse cenário. Além da Nike, multinacionais como a Quaker, Mountain DewDisney também enxergaram essa oportunidade e passaram a utilizar essa ferramenta desde o começo, sempre com ótimos resultados.

Hoje, praticamente toda empresa, independente do tamanho, utiliza o Stories para se comunicar e gerar engajamento com o público. Segundo dados do próprio Instagram, mais da metade das 15 milhões de empresas presentes na rede social utiliza o Stories. Com uma análise rápida de alguns dos principais perfis é fácil identificar quais são os padrões e estratégias mais utilizados. Dá uma olhada:

interna00

  • Ofertas por tempo limitado

A principal ideia por trás do Stories é que todo conteúdo desaparece depois de 24 horas. Isso cria um cenário ideal para as marcas divulgarem promoções, descontos e ofertas em tempo limitado. A J.Crew , uma marca americana especializada em roupas e acessórios, foi além e utilizou o Stories para anunciar as 24 horas de pré-venda de um de seus novos óculos de sol em 2016.

  • Utilizar influenciadores

Por mais divertido e próximo que o tom de voz de uma marca possa ser, muita gente ainda pode achar impessoal conversar com um perfil comercial por meio do Stories. Para driblar isso, as empresas “emprestam” sua conta para influenciadores (pessoas famosas e carismáticas com um bom poder de engajamento online) divulgarem algum produto ou serviço. A maioria desses conteúdos é gerada pelo próprio influenciador contratado, através de selfies ou vídeos gravados na própria ferramenta, por exemplo. O principal objetivo das marcas com isso, além de utilizar uma abordagem mais próxima, é gerar empatia e, consequentemente, fidelizar o público.

  • Mostrar os bastidores:

O Stories, como o próprio nome diz, é uma ferramenta utilizada para contar histórias. E uma boa história precisa despertar a curiosidade nas pessoas. É bem fácil fazer isso quando se é uma marca conhecida, já que muita gente tem interesse em saber como as coisas funcionam no interior das grandes empresas. É por isso que muitas delas tem utilizado o Stories para mostrar um pouco dos bastidores de suas operações. Por exemplo, o G1  utilizou esse recurso durante o Carnaval do ano passado, mostrando os preparativos das escolas de samba de São Paulo e do Rio de Janeiro. A hamburgueria Seven Kings utiliza o Stories para mostrar como como são feitos os seus hambúrgueres.

  • Saber a opinião do público

O Stories é uma via de mão dupla. Da mesma forma que as marcas podem enviar conteúdos para seus seguidores, eles também podem responder e interagir com esses conteúdos por meio de um simples clique. Algumas marcas aproveitam essa facilidade para interagir com o público, propondo perguntas e enquetes. Assim é possível saber a expectativa do público em relação a um produto que vai ser lançado ou receber feedbacks sobre serviços que já estão no ar, por exemplo.

  • Promover teasers

Uma ferramenta que apaga os conteúdos após 24 horas é ótima para instigar o público com teasers. A Aleph utiliza esse recurso com frequência para anunciar seus novos lançamentos, geralmente mostrando detalhes da capa dos seus próximos livros. O Porta dos Fundos divulga pedacinhos dos seus próximos vídeos pelo Stories toda semana.

O Stories é uma ferramenta que permite que as empresas se comuniquem com seu público utilizando sua própria linguagem e seus próprios termos. Porém, para muita gente, pode parecer desperdício planejar estratégias e investir tempo e recursos numa plataforma que vai sumir com os conteúdos após 24 horas. Mas esse é o grande trunfo: a finitude instiga o compartilhamento rápido, um dos caminhos que leva à viralização (o Santo Graal da maioria das agências de publicidade hoje em dia).

Para muita gente é bem mais interessante assistir Stories novos no topo do feed do que vasculhar o álbum de fotos antigas de uma página. Assistir um conteúdo novo é uma experiência muito mais instantânea e pessoal, além de rápida. O Instagram estima que a maioria do seu público jovem gasta em média 25 minutos por dia só assistindo Stories de outras pessoas. Num mundo onde os focos de atenção estão cada vez mais divididos, esse canal se firma cada vez mais como uma alternativa sólida e promissora. A grande pergunta que fica é: como o Snapchat deixou isso acontecer?

 

* Texto de Vitor Albano. Parceria da Radio Ibiza com o Nex Coworking.

carregando