Identidade musical e música ambiente: saiba a diferença

DO BRASIL ·

Há 10 anos criamos o conceito de identidade musical, e já contamos por aqui como trabalhamos esse conceito em diferentes marcas. A ideia surgiu com o entendimento da música como experiência sensorial e não como simples ambientação.

Por isso, queremos explicar de que maneira o nosso trabalho como curadores musicais para as marcas se diferencia da música ambiente.

Como responsáveis por criar a identidade musical, nosso principal objetivo junto com o cliente é pensar no seu posicionamento de uma forma mais completa. Sendo assim, integrando toda a sua comunicação, desde o ponto de venda até às mídias sociais.

Para isso, fazemos algumas imersões para descobrir como a marca se apresenta para o seu público. Aonde ela se encaixa, quais são as etapas na construção e na gestão dessa marca e como podemos trabalhar a identidade musical de forma que ela comece a ganhar mais força dentro do branding da empresa.

CRIACAO
Zé Márcio Alemany e Lauro Almeida, criativos Radio Ibiza

A diferença da criação de uma identidade musical e uma trilha sonora ambiente é exatamente a forma diferenciada que a trilha é customizada para cada marca de acordo com os seus segmentos.

Produto, comunicação visual, público, espaço, horários, tudo é levado em conta no momento da criação. Já a música ambiente, tem o objetivo de apenas soar como um “discreto complemento” a um ambiente.

A questão é: uma trilha sonora pensada juntamente com o posicionamento da marca desencadeia fortes associações e emoções e pode exercer uma influência poderosa no nosso comportamento. Fazendo assim, o consumidor criar uma memória afetiva com a marca, além de ficar mais tempo no ponto de venda.

Por isso, a diferença entre identidade musical e música ambiente se torna maior quando o objetivo da marca é aumentar vendas e envolver ainda mais o consumidor com a marca.

carregando