Identidade musical para empresas: o que toca nas marcas

DO BRASIL ·

Sempre falamos por aqui que para uma experiência entre a marca e o consumidor se tornar muito mais completa não pode faltar uma trilha sonora incrível. A música aproxima as pessoas do ponto de venda, fazendo com que queiram ficar mais tempo por lá. Além de criarem uma memória afetiva e musical com a marca.

É principalmente para isto que estamos aqui. A Radio Ibiza, além de fazer a identidade musical desses ambientes, estuda cada detalhe do espaço, do cliente, do público e da marca para montar a experiência sensorial perfeita. Cada playlist é pensada exclusivamente para o local.

nossas_trilhas-interna

Para os nossos leitores entenderem melhor como este trabalho é feito, resolvemos fazer uma série para mostrar como os nossos criativos e curadores musicais desenvolvem a trilha de algumas marcas.

Fique por dentro das trilhas:

Nossa criativa Mary Olivetti nos contou que a trilha das lojas Reserva é baseada nos principais charts de música eletrônica do Brasil e do mundo. Tudo que está tocando nas festas underground eletrônicas toca também por lá e o Deep House é a vertente mais forte hoje. Como exemplo, temos Blush do duo musical Elekfantz que fazem parte do casting do Austro, selo da Som Livre especializado em música eletrônica.

A trilha da Cantão, também feita pela Mary, é baseada em uma menina-mulher que gosta de juntar os amigos em casa para ouvir músicas tranquilas, retrôs e também novidades em seu toca discos. As músicas contam histórias que se encaixam com a marca. Como Vem Menina do Curumin, cantor e instrumentista que mistura elementos do hip hop, funk, jazz, bossa nova e samba.

Queridinha das cariocas, a identidade musical que a Mary Olivetti faz para a FARM é referência em comportamento e cultura de um modo geral. Sua trilha sonora é trabalhada há uma década, tornando a marca em referência de pesquisa. São utilizadas novidades do cenário nacional, músicas regionais e também parte do que já fez história no passado. Em determinadas coleções são utilizadas músicas internacionais, mas sempre com a preocupação de não perder a brasilidade, marca registrada da marca. Para a atual coleção Sarongue, dentre tantas, foi escolhida a música Esquecido do Kassin, um dos principais produtores musicais brasileiros, Moreno e Domenico.

A loja feminina Dress To tem a Cix como curadora musical. A base da trilha é composta por indie dance e pop cool bem atuais, também tem uma pitada de anos 90 e sempre algo especial voltado para a coleção. A atual é inspirada em mundo encantado, na fantasia, unicórnios, fadas, então contém um pop bem dreamy mas não tão comercial pra representar isso. Como exemplo, foi escolhida a versão do Florence and the Machine da música You Got The Love do The XX, pois representa bem este o estilo da marca.

Para completar a série dessa semana, nosso criativo Lauro Almeida, que faz a curadoria da trilha das lojas Wöllner, nos contou que a playlist passeia pelo Pop atual, de 2000 até os dias atuais, entre hits e lados B do Pop, do Rock, Indie e do Cool. Um bom exemplo é a faixa Seven Nation Army do Ben L’Oncle Soul, na melhor levada Soul Funk da última década.

carregando